Surface Studio, uma nova direção para os All-In-Ones
out31

Surface Studio, uma nova direção para os All-In-Ones

O Surface Studio mostra que a Microsoft está com a criatividade a mil, virando de cabeça pra baixo o conceito do computador All-In-One, que agora passa a ser também uma mesa de desenho. Esse vai direto pro topo da lista de desejos!

Mais...
Lumia 950 XL e Display Dock, feitos um para o outro
out07

Lumia 950 XL e Display Dock, feitos um para o outro

Além do tablet e do notebook apresentados ontem, a Microsoft também mostrou duas outras novidades na área onde mais precisa acertar o gol, os smartphones. Os novos Lumia 950 XL (foto acima), 950 e 550 são a tentativa da vez. Os smartphones contam com 32GB de capacidade, mas contam com uma novidade muito bem vinda, um slot cartões microSD de até 200GB, algo inédito na linha Lumia. O motivo é bem simples, viabilizar a gravação de vídeos 4K com maior duração. O topo de linha é o Lumia 950 XL, que tem processador octa-core, 3GB de RAM, uma tela de 5,7 polegadas com resolução Quad-HD (1440 x 2560 pixels) e uma densidade de 515 pontos por polegada. O 950 XL também conta com uma belíssima câmera Pure View de 20 megapixels com lentes Zeiss. O aparelho pesa 165 gramas. Se for muito pra você, a Microsoft também tem o Lumia 950, com tela de 5,2 polegadas e a mesma resolução Quad-HD, ou seja, uma densidade ainda maior, 565 pontos por polegada, processador hexa-core e os mesmos 3GB de RAM. A câmera também tem 20 megapixels e lentes Zeiss, assim como a do 950 XL. A bateria tem 3000 mAh, e o Lumia 950 pesa 150 gramas. Além do 950 XL e do 950, a Microsoft também apresentou uma versão mais básica e barata, o Lumia 550, que tem tela de 4,7 polegadas e processador quad-core com 1GB de RAM, mas não conta com os atrativos dos irmãos maiores como a porta USB-C. Durante a apresentação, foi interessante ver que um simples smartphone com Windows 10 pode ser transformado em um computador, já que com sua porta USB-C, os novos Lumia 950 XL e 950 podem ser usados com o Display Dock, um pequeno acessório que tem uma porta HDMI, uma DisplayPort e mais duas USB-C e três USB 3.0. Saiba mais sobre o Lumia 950 XL, o Lumia 950 Display Dock na Microsoft. Via Meio Bit. Clique abaixo para ver um...

Mais...
Surface Pro 4, um tablet que vale por um notebook
out06

Surface Pro 4, um tablet que vale por um notebook

Além do seu primeiro notebook, a Microsoft apresentou hoje o Surface Pro 4, a evolução do seu tablet, que segundo a empresa, pode substituir até o seu MacBook Air, já que é duas vezes mais rápido, com 3 opções de processadores Intel Skylake, o m3, o i5 e o i7 e 128GB, 256GB, 512GB, ou 1TB de capacidade. A tela Pixel Sense tem 12,3″ e uma resolução de 2736 x 1824 pixels com a mesma densidade do Surface Pro, 267 pixels por polegada. O Surface Pro 4 pesa 766 gramas na versão Core m3, ou 786 gramas nas versões Core i5 ou Core i7, todos mais leves do que o Surface Pro 3, que pesava 800 gramas. A bateria dura até 9 horas de uso, segundo a Microsoft. O tablet também conta com a nova caneta Surface Pen, que pode ser fixada na lateral do tablet com imãs. O preço é US$ 899 pela versão com processador Core m3 e 128GB de capacidade e 4GB de RAM, a versão com processador Core i5 custa US$ 999. A Microsoft ainda oferece modelos com Core i5 com 256GB de capacidade e 8 ou 16GB de RAM. A capa Type Cover custa mais US$ 130. Saiba mais na Microsoft. Clique abaixo para ver um vídeo do Surface Pro...

Mais...
Surface Book: a Microsoft apresenta o seu primeiro notebook!
out06

Surface Book: a Microsoft apresenta o seu primeiro notebook!

A Microsoft surpreendeu a todos hoje em seu evento de aparelhos para o Windows 10, com o lançamento do seu primeiro notebook, o Surface Book, um excelente aparelho com uma bela tela de 13,5″ que a Microsoft batizou de Pixel Sense, e que tem uma resolução de 3000 x 2000 pixels com densidade de 267 pontos por polegada, processador Intel Skylake Core i5 ou i7, com placa gráfica Intel HD 520 na versão mais barata, ou com uma GPU GeForce nas versões mais caras. A dobra do Surface Book tem um formato curioso, que se ajusta ao ângulo ideal para você usar a tela, e é diferente de tudo o que eu já vi. Se você quiser transformá-lo em um tablet, é só apertar um botão, pois praticamente todos os componentes estão na tela. O Surface Book tem um trackpad de vidro que é 40% maior do que o do Surface 3, e seu teclado tem uma base bem fina, assim pode ser que ele tenha os mesmos problemas que o último MacBook da Apple, com teclas mais duras que não são tão confortáveis quanto o que estamos acostumados em notebooks comuns, mas é algo que só mesmo testando pessoalmente para avaliar. O peso do Surface Book é 1,51 kg (incluindo o teclado), mas o blogueiro do The Verge que testou o aparelho pessoalmente disse que a parte tablet é bem leve e confortável para usar, mesmo se levarmos em conta a tela gigante. Eu sinceramente fico feliz em ver que a Microsoft acertou em cheio neste produto, que tem capacidade, qualidade, inovação e preço para garantir seu destaque no meio da concorrência, que não deve estar nada satisfeita com este novo caminho que a empresa de Redmond resolveu desbravar. O preço é a partir de US$ 1499 na versão com 128GB de capacidade de 8GB de RAM, mas a versão com placa gráfica discreet, vai custar a partir de US$ 1899, só que com 256GB. A Surface Pen acompanha o Surface Book. Saiba mais na Microsoft. Clique abaixo para ver o vídeo do Surface Book....

Mais...
Microsoft Surface Hub, um computador com tela 4K de 84″ para salas de reunião
jan22

Microsoft Surface Hub, um computador com tela 4K de 84″ para salas de reunião

Esqueça os quadros negros ou brancos. Outra novidade bem interessante do evento do Windows 10 ontem foi o Microsoft Surface Hub, um computador Windows 10 em uma tela de 84 polegadas com resolução 4K (também existe uma versão de 55″) que promete aumentar a produtividade de grupos em reuniões. Com a integração total com o Skype, é possível chamar outras pessoas para participar. O Surface Hub roda aplicações universais escritas para Windows 10 adaptadas para sua tela grande, e já vem com Skype, Office e OneNote instalados, mas a Microsoft está fazendo de tudo pra chamar a atenção dos desenvolvedores, já que trata-se de uma plataforma muito atrativa para empresas. Tudo o que você fizer na tela é salvo no OneNote e pode ser enviado por email para quem estiver na reunião ou pra qualquer pessoa. O conteúdo também pode ser compartilhado com notebooks, smartphones ou tablets. Até duas pessoas podem desenhar na tela ao mesmo tempo, e as canetas são recarregadas na própria moldura do Surface Hub. O preço e data de lançamento ainda não foram definidos, mas obviamente não vai se tratar de um produto nada barato. Saiba mais sobre o Microsoft Surface Hub. Clique abaixo para ver um...

Mais...
Microsoft HoloLens traz hologramas interativos para o seu mundo
jan22

Microsoft HoloLens traz hologramas interativos para o seu mundo

No evento de apresentação do Windows 10 ontem, a Microsoft surpreendeu a todos com o HoloLens, um aparelho wearable que dá uma nova dimensão à expressão realidade aumentada, mostrando objetos virtuais em hologramas interativos em 3D na sua frente. A ideia é que você use estes hologramas para interagir com objetos no seu ambiente, usando o mundo real como moldura para seus projetos ou jogos, como você pode ver no vídeo abaixo. O HoloLens tem sensores de movimentos, de voz e várias câmeras, assim você pode interagir diretamente com os hologramas, como se fosse o Tom Cruise no filme Minority Report. Esta nova forma de usar o computador com um óculos com visão translúcida pode até lembrar o Google Glass, mas os objetivos são bem diferentes. Para começar, uma diferença fundamental, ele não é algo que você vai usar o tempo inteiro na rua como o Glass, e sim em casa ou no escritório, quando estiver jogando ou realizando tarefas específicas. Apesar de competir com o Oculus Rift, Gear VR e outros headsets de realidade virtual, o HoloLens também se destaca entre todos eles ao permitir que você enxergue a realidade além da animação, no que a Microsoft quer que você chame de “mixed reality”. O termo parece exagerado, mas a sensação de usar o HoloLens deve ser bem próxima a isto. O headset já tem várias APIs, e na demonstração chamou a atenção a integração total com o Skype, assim era possível aprender a realizar tarefas com uma supervisão em tempo real de quem entende do assunto, que pode fazer setas ou outros desenhos em hologramas visíveis na sua frente. Se você estiver modelando um objeto em 3D, pode ver como está ficando o resultado na hora. Também é possível usar o HoloLens para visitar locais que você ainda não conhece, e ver qual a perspectiva dos seus amigos que estavam lá, ou até mesmo outros planetas nos quais você jamais iria. Uma das demonstrações era feita com imagens de Marte enviadas pelo Rover que dominavam totalmente a tela, e na prática, cientistas da NASA vão usar o aparelho para navegar pelo planeta vermelho. No vídeo abaixo é possível ter uma mostra de como seria esta experiência. O projeto ainda é um protótipo, ainda que funcional, e por isto o preço e a data de lançamento ainda não foram divulgados pela Microsoft. O HoloLens é mais uma obra da equipe de Alex Kipman, conhecido como o criador do Kinect, e o Cardoso conta no MB que o projeto está sendo desenvolvido há mais de 7 anos. Sim, confesso que é muito difícil não ficar muito empolgado com o HoloLens. Ponto para a Microsoft, que ainda...

Mais...
Microsoft Lumia 535, o primeiro sem a Nokia a gente nunca esquece
nov11

Microsoft Lumia 535, o primeiro sem a Nokia a gente nunca esquece

A Microsoft apresentou oficialmente hoje o seu primeiro smartphone Lumia sem a finada marca Nokia, o Lumia 535, um modesto aparelho de entrada, mas que tem recursos interessantes, além de cores bem chamativas. O smartphone tem duplo SIM, e apenas 8GB de capacidade, mas você pode usar cartões microSD de até 128GB. O processador é um Snapdragon 200 quad-core de 1.2GHz, e o aparelho tem 1GB de RAM. O Lumia 535 pesa 146 gramas e tem espessura de 8,8 mm. A bateria de 1905 mAh pode ser trocada, assim como a tampa de trás. A tela LCD IPS de 5 polegadas tem uma resolução bem baixa (960 x 540 pixels), mas é protegida por vidro Gorilla Glass 3. A câmera frontal tem 5 megapixels com lente grande angular, assim você consegue tirar selfies com mais pessoas, ou fazer chamadas em vídeo no Skype mostrando a família toda. Apesar da brincadeira do título, tirando a mudança de marca, o 535 não é um smartphone especialmente memorável, mas sim um aparelho honesto, que tem o mérito de não tentar ser o que não é. Saiba mais sobre o Lumia 535 na Microsoft. Via MB. Clique abaixo pra ver dois vídeos sobre o Lumia...

Mais...
Microsoft Band, uma pulseira esperta para Windows Phone, iOS ou Android
out30

Microsoft Band, uma pulseira esperta para Windows Phone, iOS ou Android

A pulseira Microsoft Band é o primeiro dispositivo wearable da empresa de Redmond, e também o primeiro com o Microsoft Health, novo sistema de monitoramento de atividades físicas. A pulseira mede seu batimento cardíaco durante 24 horas do dia, e também fica de olho no seu sono, além do seu número de passos e de calorias gastas. A Band tem GPS, giroscópio até mesmo um monitor UV, que te avisa se você precisar colocar o filtro solar. Segundo a Microsoft, esta pulseira é “como um personal trainer”, oferecendo treinos guiados e aprendendo com os seus hábitos. A pulseira também mostra notificações e alertas dos seus calendários, o que pode ser muito útil. Com o Microsoft Band, você leva a Cortana, que atende a comandos de voz para marcar alertas ou fazer anotações, o que pode te ajudar a ser mais produtivo. O mais interessante é que ela é uma pulseira livre, e funciona não apenas no Windows Phone, mas também no iOS e Android, menos a Cortana, que só atende seus desejos no Windows Phone 8.1. A Microsoft Band tem três tamanhos, e um guia para você descobrir qual se encaixa no seu pulso. O preço da Microsoft Band é US$ 199 (lá fora). Saiba mais sobre o Microsoft Health. Clique abaixo para ver um...

Mais...
Docking Station transforma o Surface Pro 3 em um desktop (ou quase)
ago16

Docking Station transforma o Surface Pro 3 em um desktop (ou quase)

O Surface Pro 3 da Microsoft ganhou um belo docking station, que está sendo vendido nos Estados Unidos e Canadá. Com ele o Surface 3 ganha mais três portas USB 3.0 e duas USB 2.0, uma porta Gigabit Ethernet, saída e entrada de áudio e um Mini DisplayPort. O dock deixa a saída Mini DisplayPort do Surface também disponível, assim você pode conectar outros dois monitores ou um monitor 4K. Saiba mais sobre o docking station no site do Surface e no Surface Blog. Via Slash...

Mais...
Torre de Babel, ou melhor, Skype Translator, o tradutor universal da Microsoft
maio28

Torre de Babel, ou melhor, Skype Translator, o tradutor universal da Microsoft

O CEO da Microsoft Satya Nadella apresentou o tradutor simultâneo ontem na Code Conference, e garante que um beta será lançado para Windows 8 até o fim do ano. Ter uma conversa pelo Skype com pessoas em outros cantos do mundo e falando em diferentes línguas em tempo real parece coisa de ficção científica, algo digno do tradutor universal de Star Trek, mas felizmente esta tecnologia já está bem perto dos usuários. O Skype Translator está sendo desenvolvido por duas equipes, Skype e Microsoft Translator, com recursos e apoio da Microsoft Research. Saiba mais na Microsoft. Via Meio Bit. No vídeo abaixo, o vice-presidente da Microsoft Research Peter Leeda conta mais detalhes sobre o Skype Translator. Assista também a um trecho do papo de Satya com Walt Mossberg e Kara Swisher na Code Conference. Your browser does not support...

Mais...
Surface Pro 3: Microsoft aposta no melhor dos dois mundos
maio20

Surface Pro 3: Microsoft aposta no melhor dos dois mundos

A Microsoft apresentou hoje em Nova York o novo Surface Pro 3, um tablet de apenas 9,1mm de espessura que além de ter uma bela tela de 12 polegadas com ótima resolução (2160 x 1440 pixels), também é muito poderoso, com processadores Core i3, i5 e i7 e até 8GB de RAM, assim ele pode ser usado tanto para consumo de entretenimento quanto para criação do seu próprio conteúdo. O anfitrião da Microsoft Panos Panay mostrou que o Surface Pro 3 tem muitas melhorias em relação aos seus modelos antigos, e parece ser realmente um aparelho muito interessante tanto para quem trabalha com texto quanto para profissionais gráficos, o que ficou claro na demonstração de versões especiais do programa Final Draft para roteiristas e escritores e do Photoshop. As reclamações dos usuários foram levadas em conta, e o trackpad foi aumentado em 68%, e a capa com teclado tem um detalhe interessante, ela vira pra cima, facilitando muito o uso do novo Surface Pro 3 no colo. O suporte Kickstand também foi melhorado, e pode ser usado em muitos outros ângulos, o que é muito melhor do que o ângulo fixo do modelo anterior. O tablet também tem porta USB 3.0, saída de vídeo Mini DisplayPort e leitor de cartões microSD para ampliar a capacidade, que varia de 64 até 512GB. A stylus do Surface Pro 3 é totalmente integrada ao OneNote, assim quando você aperta o botão da caneta, o tablet liga automaticamente e fica pronto para receber suas anotações, o que é perfeito para quem tem ideias mirabolantes no meio de uma noite de sono. Ao apertar o botão novamente, o seu arquivo é salvo na hora na nuvem, de onde pode ser acessado por qualquer aparelho com o app OneNote instalado (incluindo iPhones e iPads). O tablet também sabe a diferença entre a sua mão e a caneta, assim você pode encostar na tela sem atrapalhar a edição do texto. O reconhecimento de escrita também parece funcionar muito bem, para quem gosta de escrever à mão. Com caixas de som frontais que são 40% mais poderosas e a tela de 12 polegadas, o Surface Pro 3 parece perfeito para assistir a um filme e também fazer apresentações de trabalho, mostrando aí todo o seu potencial para substituir o seu notebook e tablet por um único aparelho. Os preços começam em US$ 799 (lá fora) e saiba mais na Microsoft. Veja um vídeo e outras imagens...

Mais...
Windows Phone 8.1 cheio de novidades bem interessantes
abr03

Windows Phone 8.1 cheio de novidades bem interessantes

A Microsoft apresentou o Windows Phone 8.1, que além da Cortana, tem um monte de outras funções bem interessantes. Entre as bem-vindas novidades do sistema, a tela Start ganhou uma terceira coluna, antes disponível apenas para smartphones Lumia com tela muito, muito grande. O WP 8.1 também conta com o Action Center, uma central de controle que os usuários do Android e do iOS já conhecem muito bem. Agora é possível colocar um papel de parede atrás dos Live Tiles, o que resulta em um efeito visual bem interessante. O sistema também está muito bem integrado com o Skype, assim fica fácil transformar qualquer chamada de voz normal em uma chamada de vídeo com o app. O Windows Phone 8.1 permite que você digite com gestos com um sistema parecido com o Swype, e inclusive bateu o recorde mundial de digitação de texto em um smartphone, que antes era do Galaxy S4. Eu não vejo a hora de poder testar o WP 8.1, pois gostei muito das novidades. Quem acompanha o DD, sabe que defendo o sistema da Microsoft por achar importante que exista uma terceira opção para os consumidores na batalha entre iOS e Android, mas a verdade é que se a Microsoft continuar inovando em tecnologias como fez com o reconhecimento de voz do Windows Phone 8.1, as perspectivas melhoram muito. Assista abaixo ao vídeo com Joe Belfiore, VP de Windows da...

Mais...
/* Track outbound links in Google Analytics */