ad

Surface Studio, uma nova direção para os All-In-Ones

surface_studio_1

A Microsoft apresentou na semana passada um novo conceito que mistura o mundo digital com o analógico, um All-In-One com uma belíssima tela que se transforma em uma mesa digitalizadora, tornando real o sonho da antiga mesa Surface, que era construída de maneira quase artesanal. O toque especial fica por conta do Dial, um acessório que quando posicionado sobre a tela, pode ser usado para interagir com menus e comandos como um botão de verdade. O menu que aparece na tela se adapta ao Dial, assim no Paint, se transforma em uma palete de cores para você escolher.

surface_dial2

O Surface Studio pode ser usado por qualquer pessoa, mas parece ter sido criado especificamente para quem trabalha com artes gráficas. Ele é o tipo de produto que a gente esperaria da Apple, caso a empresa não tivesse se tornado majoritariamente mobile, o que não algo propriamente ruim, só um fato da vida.

Voltando ao Studio, a tela de 28″ tem resolução de 4500 x 300 pixels e uma densidade de 192 pixels por polegada, e reconhece até 10 toques simultâneos, percebendo sutilezas como a diferença entre a sua mão apoiada e quando você está desenhando. A caneta stylus tem 1024 níveis de pressão e uma bateria com duração de um ano. Por dentro, o Surface Studio também não está de brincadeira, com processador Core i5 ou i7, até 32GB de RAM e placa gráfica GeForce com até 4GB.

Assista o vídeo de apresentação do Surface Studio.

surface_dial

Sim, o Surface Studio é realmente incrível e inovador, mas sua parte mais legal, sem dúvida, é o Dial, e as possibilidades que ele oferece para profissionais. O Dial ganhou alguns apps criados por parceiros para completar a experiência: o programa de pintura Sketchable; Moho, um app para criar animações; Mental Canvas, que mostra um desenho navegável em 3D; Drawboard PDF, para anotações em plantas e Bluebeam Revu, que divide a tela para analisar um detalhe da planta enquanto continua vendo a original. Outro app que eu gostei muito é o StaffPad, para compor e editar partituras. Ele também funciona com os apps do Adobe CC e com o Microsoft Office e com o Windows Maps, é claro.

Veja o Dial em ação no vídeo abaixo.

surface_keyboard

Além do Dial, a Microsoft tem outros acessórios, um teclado ergonômico no estilo clássico da empresa e o novo Surface Mouse. O Dial custa US$ 99, o teclado US$ 129,99 e o mouse, US$ 49,99.

surface_studio_2

O Surface Studio começa a ser vendido no começo de 2017 com preços a partir de US$ 2.999 no modelo com Core i5 e 8GB de RAM até US$ 4.199 na versão com Core i7 e 32GB de RAM. Saiba mais sobre o Surface Studio no site da Microsoft.

Via MB.

Autor: Nick Ellis

Compartilhe
/* Track outbound links in Google Analytics */