Testamos o Sony Ericsson Xperia X10

sony-ericsson-xperia-x10_3

Estive testando no último mês o smartphone Xperia X10 que roda o sistema Android, e posso dizer que ele é o melhor Sony Ericsson que eu já usei. Para mim o grande destaque do X10, além da excelente tela, é a câmera de 8 megapixels, que tem foco automático ou por toque, flash LED, estabilização de imagens, geo-tagging, reconhecimento de até 5 faces diferentes por foto, detecção de sorrisos, além de gravar vídeos em resolução WVGA (800×480) com 30 quadros por segundo.

A tela touchscreen de 4” tem uma resolução de 854 x 480 pixels, e impressiona pelo tamanho e pelo brilho. O X10 pesa 135 gramas, e mede 119 x 63 x 13 mm. Ele tem três teclas logo abaixo da tela com as funções mais usadas (menu, tela inicial e voltar) que são bastante úteis.

O X10 tem 1GB de memória interna e vem com um cartão microSD de 8GB (o slot tem suporte para cartões de até 32GB). Em termos de conectividade, ele tem Wi-Fi 802.11 b/g e Bluetooth estéreo 2.1 com A2DP. O processador é um Qualcomm Snapdragon de 1GHz, o que garante ao X10 mais rapidez e agilidade na navegação pelas interfaces e funções.

sony-ericsson-xperia-x10_1

Ele roda a versão 1.6 do Android, e apesar do hardware ter suporte a 16 milhões de cores, o X10 só pode mostrar 65 mil, por conta de uma limitação do sistema. Um update para a versão 2.1 do Android seria muito bem vindo, mas ainda não temos maiores informações sobre isto. A tela do X10 não é multi-touch, nem mesmo se você fizesse o updates para a versão mais recente do Android, e isto é uma pena.

Uma novidade interessante do X10 são as interfaces Timescape e Mediascape, desenvolvidas especialmente para ele com o objetivo de facilitar ao máximo a vida do usuário. O Timescape concentra todos os seus contatos, compromissos, mensagens SMS, chamadas perdidas, updates dos amigos no Twitter e Facebook. Já o Mediascape mostra todas as suas músicas, fotos e vídeos em um só lugar, e ao clicar no botão infinito, você acessa uma página do Google com todas as informações. O conceito de agregar tudo em um só lugar é bem interessante, mas eu confesso que ainda estou me acostumando a usar estas interfaces.

O conector microUSB fica protegido por uma tampa, o que evita sujeiras. A saída de 3.5 mm mostra que a Sony Ericsson leva a sério a questão de áudio, mas como ela não tem proteção, é preciso tomar cuidado para não acumular poeira. A lente da câmera também não tem tampa, assim é bom tomar cuidado para não arranhar.

A bateria de polímero de lítio de 1500 mAh tem a duração reduzida pela tela, mas segundo a Sony Ericsson dura até 10 horas (em 2G) ou até 8 horas de conversação (em 3G). Para concluir, apesar de alguns defeitos, o Xperia X10 é um celular promissor e uma boa aposta para quem gosta dos aparelhos da Sony Ericsson. Se ele rodasse a última versão do Android, seria ainda melhor, por isto estou torcendo por um update autorizado.

Saiba mais sobre o Xperia X10 na Sony Ericsson.

Se você também quer enviar (sem qualquer custo) o seu produto para testes no Digital Drops, basta entrar em contato pelo formulário na barra lateral do blog.

Autor: Nick Ellis

Compartilhe
/* Track outbound links in Google Analytics */